Igreja Nossa Senhora do Carmo
 


A Igreja do Carmo nasceu de uma simples capela no mesmo sítio onde hoje se ergue a Matriz, lugar que era considerado distante do Centro povoado de choças de palha. O Arquiteto Frances Antonio Francisco da Rosa, recebeu a incumbência de traçar uma planta e de executar os referidos trabalhos que consistiam no aumento do frontispício da capela e do corpo da nave. Em 1879, o arquiteto Adolfo Herbster, como cita João Brigido foi contratado e uma nova planta semelhante a atual igreja  foi elaborada . Os trabalhos tomaram impulso graças ao Governo Provincial e aos fiéis que contribuíram com esmolas e materiais. Com seca dos três sete 77, 78 e 79 a igreja ficou com as três naves e o consistório, toda coberta, ainda sem torre, deu-se então a transferência da capela para os cuidados da congregação de Nossa Senhora do Carmo.

Transcorrido quatorze anos de transferência, no dia 25 de Março de 1906 procedia-se a benção da nova igreja, com a sagração de um sino e a celebração da missa, pelo Monsenhor Bruno Figueiredo. Em fins do século passado quando Fortaleza só tinha duas freguesias e bem poucas igrejas uma irmandade foi organizada no âmbito da matriz do Patrocínio com o intuito de construir um templo a ser dedicado a Nossa Senhora do  Livramento, no largo que após o inicio da obra passou a ser conhecido por esse nome.

Não se sabe quando foram lançados os alicerces mas em 1870 o mestre Rosa foi solicitado a dirigir os trabalhos, ainda em 1874 a obra estava sem coberta e em 1879 recorreu-se a Adolfo Herbsten para que fizesse uma  nova e definitiva planta. Chegava o século XX e a igreja com a parte principal coberta mas sem torre e acabamento, não estava concluída. Finalmente em 25 de março de 1906 a igreja foi aberta e entregue ao culto. Em 1915 foi criada  Paróquia do Carmo. Em 24 de Janeiro de 1921 foi inaugurado o monumento Nossa Senhor da Paz colocado inicialmente mais distante da fachada debaixo dos degraus de acesso ao patamar  mas que mudou de lugar em 1966 para permitir um alargamento da avenida Duque de Caxias. No seu pedestal existe uma placa com as datas de sua aquisição e ereção. A imagem da padroeira veio de Portugal e por falta de pagamento de imposto aduaneiro ficou retida na Alfândega. Foi  leiloada e comprada pelo Sr. José Rosas quem não concordou em cedê-la, por dinheiro algum, mas a entregou gratuitamente quando adoeceu.

As imagens de São Pedro e São Paulo foram doadas pelo Sr. Pedro Filomeno e Anastácio Braga em 1944, e entre 1948 e 1962 foram feitas verias reformas na renovação do telhado de amianto, a aquisição de dois sinos, um de 115 e outro de 75 quilos fabricados em São Paulo, também se construiu três apartamentos para os pais em cima da sacristia que dispensou o uso de casa paroquial que ficava no ângulo sudoeste do encontro das Ruas Barão do Rio Branco e Clarindo de Queiroz. A igreja com planta em cruz latina, conserva embora em desuso as tribunas e o púlpito metálico, assim como as varandas das tribunas. Há uma única torre no centro da fachada do estilo barroco, cada porta (3) está coroada por um óculo, a torre inicia quadrada e torna-se octógona no campanário. Os corredores laterais são de 3m de largura, a nave principal tem 7 metros. A largura total externa chega aos 15 metros e o comprimento é de 40 metros. O portal é base da torre e tem 4 metros e é onde se localiza o batistério sobe  a guarda de uma imagem de Nossa Senhora do Livramento, possívelmente original da primeira capela. A direita se encontra a escada de acesso ao coro e ao campanário. O forro sob as tribunas e da nave principal é de madeira. No transepto uma pintura do artista Raimundo Ramos “cotoco” Filho de 1904, representando a Nossa Senhora do Carmo sendo solicitada pelas almas do purgatório.

 



Igreja Nossa Senhora do Carmo

The Church of Caramel was born of a simple chapel in the same place where now stands the Matrix, where it was considered far from the center of town straw hut. The French architect Antonio Francisco da Rosa, received the task of outlining a plan and execute such works consisting in the increase in the front of the chapel and the body of the ship. In 1879, the architect Adolfo Herbst, and cites John Brigido was hired and a new plant like the current church was established. The work took momentum thanks to the Provincial Government and the believers who helped with handouts and materials. With three of seven dry 77, 78 and 79 was the church with three naves and the consistory, all covered, even without tower, then gave up the transfer to the care of the chapel of the Congregation of Our Lady of Caramel.

After fourteen years of transfer, on 25 March 1906 came to bless the new church, the consecration of a bell and the celebration of Mass by Monsignor Bruno Figueiredo. At the end of the last century when Fort had only two parishes and a few churches and a brotherhood was organized under the sponsorship of the matrix in order to build a temple to be dedicated to Our Lady of Livramento, in that off after starting the work started to be known by that name.

It is unknown when the foundations were laid in 1870 but the master Rosa was asked to direct the work, although in 1874 the work was not covered and in 1879 appealed to Adolfo Herbsten to do a new and definitive plan. Came the twentieth century and the church with the main tower and covered but finishing was not completed. Finally on 25 March 1906 the church was opened and delivered to the cult. In 1915 was created Parish of Mount Caramel. On 24 January 1921 was inaugurated the memorial of Our Lady Peace originally placed farther underneath the facade of the access steps to the landing but that place has changed in 1966 to allow an extension of Avenida Duque de Caxias. In his pedestal is a plaque with the dates of their acquisition and erection. The image of the patron saint of Portugal and has a lack of payment of customs duties was detained in Customs. It was auctioned and bought by Mr. José Rosas who agreed to not let it, for some money, but the free shipping when ill.

The images of Saints Peter and Paul were donated by Mr. Filomeno Pedro Braga and Anastácio in 1944 and between 1948 and 1962 were verias reforms on the renewal of the roof of asbestos, the acquisition of two bells, one of 115 and another of 75 pounds produced in São Paulo, is also built three rooms for parents over the sacristy exempting the use of parish house that was in the meeting of the southwest angle Streets Baron of Rio Branco and Clarisse de Queiroz. The church with a Latin cross in plan, while in the galleries and disused pulpit metal, and the balconies of the tribunes. There is a single tower in the center of the façade of the baroque style, each door (3) is crowned by an eye, the square tower starts and becomes the octagon tower. The side lanes are 3m wide, the main nave is 7 meters. The total external width reaches 15 meters and length is 40 meters. The portal is based on the tower and is 4 meters and is located where the baptistery up the custody of an image of Our Lady of Livramento, possibly the first original chapel. The right is a ladder to access the choir and the bell. The liner in the galleries and the main nave is of wood. In the transept a painting of the artist Raimundo Ramos "cotoco" Son of 1904, representing Our Lady of Caramel is requested for the souls of purgatory.

 

 


Fonte: Praça do Carmo